Dieta da NASA: entenda como funciona, cardápio e muito mais

Conheça a dieta que usa comidas em formas de sachês.

Sendo recomendada para pessoas que já estão em um estágio avançado de obesidade, a dieta da NASA apresenta como garantia a perda de peso rápida, podendo variar entre 7kg a 10kg por mês!

A Dieta da NASA valoriza comidas em sachês.

Dieta conta com sachês da marca Pronokal. (Foto: Divulgação)

Responsável por ter feito o cantor Luciano, da dupla “Zezé de Camargo e Luciano”, perder 37kg, confira neste artigo os principais tópicos sobre  essa dieta! 

Descubra tudo que você precisa saber sobre a dieta da NASA.

Se você achava que comidas em sachês eram só para os astronautas, saiba que agora elas, também, podem ser ingeridas  fora do espaço!

Tendo com fundamentação teórica pesquisas realizadas na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, descobriu-se que o consumo de proteínas com alto valor biológico, acaba sendo um grande agente facilitador para transformar a gordura acumulada em energia.

Funcionando, assim, como uma espécie de dieta low carb, a diferença é que na dieta da NASA a ingestão dos componentes protéicos é feita por meio das comidas em pó para emagrecer.

E se você está em dúvidas sobre como essa suplementação vitamínica é feita, o primeiro ponto a ser levantado é que ela deverá ser autorizada por um endocrinologista, uma vez que os sachês só podem ser comprados com uma prescrição médica.

Ué, mas onde eu encontro esses sachês?

Os sachês, que devem variar entre 34 sabores, sendo alguns deles de nuggets, panquecas, omeletes e sopas, só poderão ser adquiridos por meio do site da empresa espanhola Pronokal.  Isso porque, foi essa mesma empresa a responsável pelas pesquisas e desenvolvimento da dieta NASA, que também pode ser chamada de dieta Pronokal.

Além disso, vale lembrar, que independente do sabor, todos os sachês acabam tendo o mesmo valor nutricional, bem como a quantidade de proteínas.

Agora, em relação à consistência, tirando os suplementos em cápsulas, todos os alimentos serão consumidos na forma líquida, misturando-se assim com uma quantidade específica de água.

Entenda sobre as fases da dieta da NASA

Depois de ficar por dentro principais fundamentos da dieta NASA, é preciso entender que essa dieta não se trata de uma reeducação alimentar. Uma vez que o consumo dos sanchês é conferido por um começo, meio e fim, dado pelas 03 etapas que você verá a seguir:

1.    Etapa ativa

Essa tapa, que também é chamada de fase cetogênica, é tida como a parte mais radical e, muitas vezes, a mais difícil da dieta.  Já que todos os alimentos acabam sendo substituídos pelo sachês Pronokal.

Podendo resultar em uma redução de 80% no peso, isso acontece por meio da ingestão, que varia entre 600 e 900 calorias por dia, seguindo assim a seguinte lógica:

  • 1g de proteína para cada Kg de peso ideal e 10g de gordura e entre 30 e 50g de carboidratos.

2.    Etapa de adaptação fisiológica

Na etapa de adaptação fisiológica os macronutrientes acabam voltando a fazer parte da alimentação. Com isso, o sachês são substituídos aos poucos pelos os alimentos sólidos, como pães integrais, proteínas magras e azeite.

Além disso, ingestão calórica deverá variar entre 1100 a 1500 kcal/dia.  Logo, é importante lembrar que um leve aumento do peso é comum nessa fase.

3.    Etapa de manutenção

Ideia principal da etapa de manutenção é que os sachês Pronokal  tenham apenas a função de suplementação.  Visto que o paciente deverá voltar a consumir alimentos, mas de baixo índice calórico, por meio de uma reeducação alimentar, devendo ser prescrita por um medico ou nutricionista.

Vale ressaltar que o tempo para cada fase irá variar de acordo com o quadro do paciente. Sendo assim, só o médico poderá determinar qual será o período de duração dessa dieta.

Programa alimentar de emagrecimento é dividido em etapas. (Foto: iStock)

Quem pode fazer a dieta NASA?

Por ser mais radical e restrita, a dieta da NASA só é recomendada para pessoas diagnosticadas com hipertensão, colesterol alto, diabetes tipo 2   ou que sejam obesas e apresentem um IMC (Índice de Massa Corporal) acima de 30 ou entre 25 e 30.

Portanto, se você quer apenas perder a gordura localizada no abdômen,  essa dieta não  é  melhor saída.

Quem não pode fazer?

Pelo fato da cetose mexer com metabolismo e o humor, essa limitação de glicose no organismo, presente nessa dieta,  é contraindicada  para pessoas em fase de crescimento, como menores de 16 anos e que pertençam aos  seguintes quadros:

  • Distúrbios psiquiátricos graves;
  • Alcoolismo;
  • Consumo de drogas;
  • Diabetes tipo 01;
  • Insuficiência hepática e renal;
  • Câncer;
  • Doenças cardíacas agudas.

Saiba quais são os prós e contras

Em relação aos prós da dieta NASA, basicamente, eles consistem na perda de peso extremamente rápida, mas que, ao mesmo tempo, não promove grandes riscos, já que ela deverá acompanhada por um médico especialista.

Agora, o grande ponto negativo fica por conta do valor. Visto que só no primeiro lote de sachês mais as vitaminas e consultas, você poderá desembolsar por volta de R$2 mil.

Além disso, para as mulheres, devido a perda de peso rápida, essa dieta pode interferir no funcionamento dos hormônios reprodutivos, desregulando, assim, a menstruação e aumentando as chances da pílula falhar.

E aí? Entendeu como funciona a dieta da Nasa? Compartilhe com a gente a sua opinião e fique por dentro deste portal!

Comente